Yahoo Finanças, foto Fátima Meira/Futura Press

O governo ainda não tem votos suficientes para aprovar a reforma da Previdência. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 6, pelo ministro da Secretaria do Governo, Carlos Marun, em um café da manhã promovido pela Associação Brasileira de Relações Institucionais e Governamentais (Abrig). “Não conseguimos sensibilizar o número de deputados dispostos a fazer o necessário”, declarou. Apesar do cenário negativo, Marun garantiu que o governo insistirá para que a votação aconteça ainda em fevereiro.

Durante seu discurso, o ministro também criticou políticos que “falam mal da reforma de dia e à noite rezam para que seja aprovada”. “Preferem passar por covardes do que burros”, declarou. Ele mencionou também os estados de Minas Gerais e Piauí, que possuem déficit previdenciário de R$ 16 bilhões e R$ 1 bilhão, respectivamente.

Segundo Marun, caso as mudanças não sejam aprovadas em neste mês, o governo partirá para uma política “de administração de danos”, mas não especificou qual será o projeto.