O Globo/ Agências Internacionais/ Homem armado gesticula após atirar contra embaixador em Ancara - Burhan Ozbilici / AP

Um atirador abriu fogo em uma exibição de fotos e matou a tiros o embaixador da Rússia na Turquia. O Kremlin confirmou que Andrei Karlov faleceu após ser levado ao hospital e classificou o ataque de terrorista. O diplomata fazia um comunicado em uma exibição de fotos chamada "A Rússia vista pelos turcos" quando foi acertado pelos tiros.

O atirador gritou "Aleppo e "Vingança" após entrar no local se fazendo de segurança. Pouco depois, o terrorista — que, segundo a prefeitura de Ancara, era policial — foi morto pela polícia, segundo a rede "NTV".

Um vídeo mostra que o atirador mirou especificamente em Karlov. De acordo com a rede BBC, ele gritou "Não esqueça sobre Aleppo, não esqueça sobre a Síria" antes de usar a frase islâmica "Deus é grande". Já o "Independent" diz que ele gritou: "Nós morremos em Aleppo, você morre aqui".

A embaixada afirmou acreditar que este foi um ataque de radicais islâmicos. Segundo a "NTV", três outras pessoas ficaram feridas. Já a unidade da rede CNN na Turquia afirma que os tiroteios continuaram no mesmo edifício por mais um tempo, mas logo cessaram.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, confirmou o episódio e disse estar em contato com autoridades turcas. O presidente Vladimir Putin faria uma reunião de emergência para debater o caso.