Uma figura monstruosa está tirando o sono dos moradores de Taubaté, no interior de São Paulo. Ou pelo menos das pessoas que realmente acreditaram no boato de que um lobisomem está rondando a cidade.

A foto da criatura foi postada em uma página no Facebook de moradores da cidade e rapidamente se espalhou pela internet. Na imagem, que teria sido capturada por uma câmera de segurança, uma espécie de mistura de homem com lobo é vista andando no meio da rua durante a madrugada.

Na publicação, o autor alerta para o perigo do monstro. “Atenção! Lobisomem em Taubaté. Criatura estranha, alta, forte e rápida é vista passando na rua de madrugada na parte alta da cidade, semelhante a já vista na cidade de Três Lagoas”.

Apesar da polêmica causada pela postagem, a história tem tudo para ser uma farsa. Em julho do ano passado, a mesma imagem circulou nas redes sociais dos moradores da cidade de Barra Bonita, também no interior de São Paulo. Já no mês seguinte foi a vez do lobisomem “visitar” Ceilândia, em Brasília.

Na última semana ainda, o suposto lobisomem chegou a cidade de Mundo Novo, na Bahia, onde teria atormentado os moradores da pacata cidade.

Avante S21, nova corrente interna do Partido dos Trabalhadores que reúne dissidências das tendências Movimento PT, Construindo um Novo Brasil, Brasil Socialista, Democracia Socialista e o Grupo Política Solidária, definiu neste sábado (27), durante seu primeiro seminário estadual, a sua tática eleitoral para as eleições deste ano e o apoio a pré-candidaturas a prefeito e vereador nas principais cidades da Bahia.

As pré-candidaturas ao executivo tiradas como prioritárias estão as do Ministro da Cultura Juca Ferreira para a prefeitura de Salvador, do ex-deputado federal Amauri Teixeira à prefeitura de Jacobina, do deputado federal Luiz Caetano em Camaçari, Doutor Osvaldo, em Jaguaquara, professora Angélica e professor Valdecir às prefeituras, respectivamente, de Juazeiro e Santa Maria da Vitória. Além delas, à reeleição do prefeito de Jitaúna, Edson Silva, também do PT, a pré-candidatura de Geraldo Simões a prefeitura de Itabuna e candidaturas as Câmaras de Vereadores, entre elas a prioridade em eleger o Ouvidor Geral do Estado e ex-deputado Yulo Oiticica a Câmara Municipal de Salvador. A nova tendência também terá candidatos ao legislativo em 83 cidades, num total de 120 candidatos em toda Bahia.

De acordo com o deputado estadual Marcelino Galo, uma das lideranças da Avante S21 na Bahia, a definição do apoio da corrente às pré-candidaturas aos executivos e legislativos municipais faz parte da estratégia da tendência, afinada com o governo e o PT, de fortalecer as disputas nas cidades com candidaturas competitivas, com densidade eleitoral, que possuem capacidade “política e administrativa” de transformar as cidades através do controle social de políticas públicas e do fortalecimento da participação popular.

“A Avante está totalmente afinado com o PT e com o governo do estado em 2016. A nossa tática eleitoral é de lançar candidatos nas principais cidades da Bahia, onde temos força social e eleitoral. Esse conjunto de pré-candidaturas demonstra o que significa o crescimento político dessa organização que reúne 5 grupos numa nova tendência que já nasce com capacidade de influência geopolítica em todo o estado. É importante ressaltar nesse contexto as candidaturas do companheiro Amauri Teixeira, em Jacobina, e Juca Ferreira, em Salvador. Dois candidatos que demostram nossa condição de influenciar decisivamente nos rumos da política e da eleição em 2016 no estado da Bahia”, afirmou Galo.

Alexandre Lyrio/ Correio 

A gravidez de uma jovem do interior da Bahia, interrompida de forma trágica, mudou o entendimento dos médicos e cientistas sobre o vírus da zika. Seu bebê, abortado de forma induzida no oitavo mês de gestação, nasceu morto, com anomalias congênitas à infecção pelo vírus nunca antes relatadas.

O caso da mulher de 20 anos, moradora de uma cidade pequena (são as únicas informações que os envolvidos nos estudos revelam), foi relatado ontem na revista científica Plos Neglected Tropical Diseases, uma das mais importantes do mundo. O trabalho relata o primeiro caso no mundo com uma condição conhecida como hidranencefalia, no qual a massa cerebral desaparece e a cavidade é tomada por um líquido, calcificações intracranianas e diversas outras lesões.

“O cérebro fica destruído”, diz o professor de clínica médica da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Antonio Raimundo de Almeida, que também é diretor-geral do Hospital Roberto Santos (HGRS). Ele assina o artigo junto com o médico fetal Manoel Sarno e pesquisadores americanos das Universidade Yale e do Texas. Todos eles observam que o bebê apresentou ainda uma outra característica que até então não tinha sido relacionada ao zika: a hidropsia, ou seja, o acúmulo de líquido em diversas partes do corpo.

Fluidos

Dois pontos chamaram a atenção nesse caso. Primeiro, as alterações em outros órgãos que não são do sistema nervoso central. “Constatamos a presença de líquido em diversos compartimentos fetais. É a chamada hidropsia”, explica Almeida. Segundo, o fato de a paciente ter sido assintomática, ou seja, não ter sofrido com qualquer tipo de sintoma relacionado à doença. Até a 14ª semana, a própria gestação seguia normal, quando foram identificadas as primeiras alterações.

A partir da 18ª semana, exames de ultrassom chamaram a atenção pelo fato de o bebê ter alterações cerebrais graves. No final da gestação, começou a ser notada hidropsia fetal. Para realizar os exames, os médicos retiraram partes do tecido cerebral, da medula espinhal e o líquor (fluido corporal). O vírus foi achado em todos os locais.

“Fizemos exames para afastar as outras doenças que provocam hidranencefalia, como toxoplasmose, megalovírus, rubéola e sífilis. Nada disso foi detectado. Só o zika”. A partir daí, eles sequenciaram o genoma do vírus, ou seja, identificaram seu DNA. “A variante é asiática. É do mesmo tipo que circula pelo Nordeste e inicialmente foi encontrado em Natal e na Paraíba”, diz.

Alerta
O primeiro caso publicado no mundo de hidranencefalia via zika deixa em alerta os médicos. “Por isso, achamos importante comunicar à comunidade científica esse fato”. Almeida afirma que no início do ano foram registrados dois casos de abortos causados pelo zika. Mas o daqui é o primeiro que traz a hidraencefalia. “De qualquer forma, esses três casos mostram que nós devemos estudar mais os abortos”, indicou.

Perguntado sobre o grau de preocupação com o zika após a descoberta, não faz rodeios: “Muita preocupação! A gente acha que essa questão do zika com a microcefalia, e agora com a hidranencefalia, é a ponta do iceberg de algo que pode ser mais sério do ponto de vista do envolvimento do sistema nervoso central e talvez de outros órgãos”. O professor ainda disse que houve bastante cuidado antes da divulgação do estudo. “Mas tínhamos que relatar. Será que o zika aumenta o risco de ter hidranencefalia?”, concluiu.

Pesquisadores buscam respostas sobre o zika vírus
Um grupo de pesquisadores do Hospital Roberto Santos (HGRS) e de universidades americanas não para de tentar entender o zika vírus. A equipe tem nome: Salvador Fast Report Team (Time de Respostas Rápidas de Salvador). Parcerias foram feitas com a Ufba, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Instituto Evandro Chagas. Reforços de peso vieram de fora: o professor Albert Ko, da Universidade de Yale, nos EUA, e Scott Weaver, da Universidade do Texas.

“Cada vez que a gente se debruça, a gente tem mais perguntas que respostas. No entanto, não há dúvidas de que estamos avançando”, diz o professor Antonio Raimundo de Almeida, diretor do HGRS, um dos que comandam os estudos.

Em um mês, aliás, médicos do HGRS ajudaram na publicação de três artigos internacionais. Além do primeiro caso de hidranencefalia, descobriram as primeiras lesões oculares provocadas pelo zika e fizeram um estudo de caso do vírus em Salvador. Almeida acredita que em mais algumas semanas terá novidades. Para ele, é claro, há “um nexo causal” entre o vírus e as doenças. “Todas têm relação com o sistema nervoso, seja no olho, na medula ou no cérebro”, diz.

Estadão 

Berço da indústria petrolífera no Brasil, a Bahia vai sair do mapa de exploração da Petrobrás. A empresa informou ao sindicato local que, até março, vai desligar todas as sondas de perfuração terrestre usadas para encontrar novos reservatórios no Estado. Com isso, 344 empregados da prestadora de serviços Lupatech serão demitidos já no mês que vem, segundo o Sindipetro-BA.

Mais mil funcionários concursados da Petrobrás, que trabalham na região Nordeste se revezando em diferentes bacias, vão perder sua função. A empresa ainda não informou onde e com o que eles vão trabalhar daqui para a frente. “O número de demissões vai ser muito maior (do que os da Lupatech), já que, por desdobramento, trabalhadores das áreas de transporte, alimentação, vigilância e serviços especiais também serão impactados”, informou o sindicato, em nota.Atualmente, a Petrobrás atua em 37 blocos exploratórios na Bahia, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

A produção média no Estado já chegou a superar os 40 mil barris diários, mas, sem investimentos de recuperação, hoje está na faixa de 32 mil barris por dia, provenientes de campos terrestres maduros.Além do desligamento das sondas de perfuração terrestres – a exploração marítima é muito pequena no Estado -, a Petrobrás planeja reduzir de 20 para 17 o número de sondas de produção na Bahia. O processo faz parte do programa de redução de investimento em R$ 7 bilhões apenas em 2016.

Histórico
Ao abandonar a exploração na Bahia, a Petrobrás encerra uma fase de sua história. O primeiro óleo no Brasil foi descoberto no Estado, em 1930, no município de Lobato. A produção local motivou a criação da Petrobrás, em 1953, que se manteve exclusivamente no Estado até 1965.Ao todo, a petroleira planeja reduzir a exploração terrestre em sete Estados das regiões Sudeste, Norte e Nordeste. Além da Bahia, está enxugado a estrutura em Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Natal, Manaus e Sergipe, como foi informado ao Sindipetro-BA, em reunião ocorrida na última terça-feira. Com a mudança, todo o pessoal próprio vai ser realocado, mas a definição de para onde irão só será conhecida com a divulgação do plano de reestruturação interna, que ainda está sendo concluído pela empresa.

Para Breno Costa, conselheiro da Redepetro Bahia, que reúne os fornecedores locais, outras petroleiras, de menor porte, devem sustentar o investimento na indústria baiana. Ele enxerga a medida como uma mudança de perfil do setor no Estado. “Na 13.ª rodada (leilão de concessão de áreas exploratórias), 18 blocos foram arrematados na Bacia do Recôncavo por oito empresas, 15 já tiveram seus contratos assinados. Acredito que a atividade vai crescer nos próximos meses”, disse.

Pequenas e médias petroleiras reunidas na Associação Brasileira dos Produtores Independentes de Petróleo e Gás (ABPIP) também enxergam no encolhimento da Petrobrás uma oportunidade. A associação defende que a companhia venda suas participações. “Estamos na expectativa, mas ainda não há uma sinalização da estatal”, afirmou Anabal Santos, secretário executivo da entidade.

 

Com base na informação de que vários municípios brasileiros teriam recebido créditos judiciais relativos ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef), após ganho de causa em ação movida contra a União, as unidades do Ministério Público Federal (MPF) em Alagoinhas, Jequié e Guanambi instauraram preventivamente inquéritos civis para acompanhar o caso em cidades de suas respectivas juridições.

Os inquéritos acompanham o recebimento e o destino de valores recebidos pelos Municípios em ações ajuizadas contra a União, buscando diferenças de repasses federais para o antigo Fundef (atual Fundeb). Os valores referentes ao ganho das causas devem ser aplicados exclusivamente em ações de desenvolvimento e manutenção do ensino, em atenção ao art. 2º da Lei 9424/96, que dispunha sobre o Fundef. Caso os créditos sejam utilizados para outras finalidades, pode ficar caracterizada improbidade administrativa, e os gestores podem vir a responder a ações judiciais.

Além de requisitar esclarecimentos às prefeituras sobre o recebimento e aplicação das verbas, o MPF busca, ainda, informações sobre os honorários advocatícios gastos com a ação movida, já que as despesas com advogados, como também foi verificado em outras localidades, chegaram a 20% do valor da causa – percentual que, muitas vezes, ultrapassa o montante de R$ 1 milhão – em um processo considerado pouco complexo.

 

por Patrícia França/ A Tarde

Com a decretação da prisão temporária do publicitário João Santana expedida, nesta segunda-feira, 22, na 23ª fase da Operação Lava Jato - intitulada Acarajé -, sobe para sete o número de baianos investigados sob acusação de terem recebido dinheiro de empreiteiras em contratos superfaturados da Petrobras. No caso de Santana, a suspeita é de que o publicitário teria sido pago pela Odebrecht, por serviços prestados ao PT, com propina oriunda de contratos com a petrolífera.

Os outros investigados pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) são o vice-governador da Bahia, João Leão, o ex-ministro das Cidades e atual conselheiro do Tribunal de Contas do Município (TCM) Mário Negromonte, e os deputados federais Mário Negromonte Júnior e Roberto Britto - todos eles filiados ao PP.

Neste grupo também estão o ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, preso em Curitiba desde junho do ano passado na Superintendência da Polícia Federal, e o ex-deputado federal Luiz Argôlo (ex-PP e ex-SD).

Argôlo foi o único baiano, até agora, julgado e condenado a 11 anos de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele cumpre pena no Complexo Médico-Penal (CMP), na Região de Curitiba, desde novembro passado.

O juiz Sérgio Moro considerou que ele recebeu e ocultou (lavou) mais de R$ 1,4 milhão em propina paga por empreiteiras fornecedoras da Petrobras à Diretoria de Abastecimento da estatal, então comandada por Paulo Roberto Costa. O dinheiro foi repassado ao ex-parlamentar pelo doleiro Alberto Youssef, um dos delatores da Operação Lava jato.

Marcelo Odebrecht está Preso em Curitiba (PR) desde junho de 2015. Ele é acusado de comandar uma organização criminosa que desviou, por meio de esquema de corrupção na Petrobras, R$ 300 milhões. O ex-presidente da Odebrecht depôs, nesta segunda, no caso João Santana, já que a polícia suspeita que ele teria controle sobre supostos pagamentos feitos ao marqueteiro no exterior.

O vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão, é uma das lideranças e parlamentares acusados de terem recebido dinheiro do Petrolão. Leão nega as acusações e diz ser leviano envolver seu nome sem provas.

Em depoimento de delação premiada à Justiça Federal, Youssef afirmou que o ex-ministro das Cidades, Mário Negromonte, e outras lideranças do Partido Progressista - caso de Leão - recebiam, por mês, entre R$ 250 mil e R$ 500 mil. Negromonte nega as acusações contra ele. Já a bancada do PP na Câmara Federal, entre os quais Roberto Britto, receberia entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,5 milhão por mês.

O filho do conselheiro do TCM também é investigado. Em dezembro de 2015, o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal , incluiu o deputado federal Mário Negromonte Júnior no rol de investigados.

Sete mandados de busca
Sete mandados de busca e apreensão da 23ª fase da Operação Lava Jato, denominada pela PF de "Acarajé", foram executados em Salvador e Camaçari, na região metropolitana. Foram apreendidos, entre outros, carros de luxo e obras de arte.

Além disso, uma pessoa foi presa. Trata-se da administradora de empresas Maria Lúcia Tavares, que, segundo a PF, mantém vínculo empregatício com a Odebrecht desde 2016.

Ela seria a responsável por criar uma planilha contendo registro de despesas de financiamento da empreiteira de campanhas eleitorais referentes ao PT, de 2008 a 2012. A planilha intitulada "Posição Programa Especial Italiano", datada de 31 de julho de 2012, traz um campo com nomes de pessoas ligadas à Odebrecht.

Investigados da Bahia

Marcelo Odebrecht
O ex-presidente da Odebrecht está preso desde junho de 2015. Ele é acusado de desvios de R$ 300 milhões da Petrobras

Luiz Argôlo (PP)
O ex-deputado federal do PP foi condenado a 11 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro

Mário Negromonte
O ex-ministro e atual conselheiro do TCM teria recebido do doleiro Yousseff entre R$ 250 mil e R$ 500 mil por mês

João Leão (PP)
O vice-governador é acusado de ser uma das lideranças do PP que teriam recebido dinheiro de propina via Yousseff

Negromonte Jr. (PP)
Em dezembro, o ministro Teori Zavascki, do STF, incluiu o deputado federal no rol de investigados na Lava Jato

Roberto Britto (PP)
O deputado federal é citado por Yousseff como um dos parlamentares do PP que recebiam de R$ 1,2 mi a R$ 1,5 mi/ mês

Mais de 400 pessoas compareceram ao auditório da Associação Fraternal de Itabuna (AFI), na noite desta sexta-feira (19), para prestigiar o lançamento da pré-candidatura do empresário Carlos Lee a prefeito do município. Durante o evento também foram apresentados os 22 pré-candidatos a vereador que concorrerão a uma cadeira no legislativo municipal nas eleições deste ano.

A presidente estadual do PSB, senadora Lídice da Mata, se disse surpresa com a adesão massiva da população itabunense à candidatura de Carlos Lee, ex-presidente da Câmara de Dirigentes Logistas (CDL) e atual diretor da entidade. Ela destacou que vencer a eleição em Itabuna, umas das cidades mais importantes do Estado, com forte vocação para o turismo, exigirá um esforço coletivo do PSB, cuja campanha será pautada pelo debate de ideias.

"Neste momento de desilusão com a política, o que terá destaque é o novo. Carlos Lee irá apresentar novas ideias para resolver os velhos problemas que essa cidade tem", afirmou.

A deputada estadual Fabíola Mansur disse que a candidatura de Lee a prefeito significa uma oxigenação numa região onde o PSB tem uma senadora e um deputado federal que encampam uma luta nacionalizada em defesa do cacau. Já o deputado federal Bebeto Galvão lembrou que como presidente da Associação Comercial de Itabuna, Carlos Lee demonstrou sua capacidade de negociação com o empresariado local e chegou, inclusive, a articular a instalação de uma indústria de calçados na cidade.

Propostas - O vice-presidente da Junta Comercial da Bahia, João Carlos Oliveira, lembrou que há 25 anos Itabuna representou o desenvolvimento para a Bahia, hoje, ofuscado pela situação de abandono e desatenção dos poderes púbicos, principalmente nas áreas de saneamento básico, saúde e educação.

O pré-candidato Carlos Lee mostrou-se atento as principais reivindicações da população e enfatizou que, se eleito, sua gestão será marcada pelo desenvolvimento, sobretudo na área do turismo. "A minha meta é construir um centro de convenções em Itabuna e criar um polo turístico de negócios na cidade", afirmou, lembrando que na década de 1970, Itabuna tinha cinco salas de cinema abertas e hoje não tem nenhuma.

Domingos Leonelli, ex-secretário estadual de Turismo, ressaltou que a economia criativa será um diferencial nos planos de governo das candidaturas socialistas e que em Itabuna não será diferente. "O que os Estados Unidos mais exportam não são mais armas e, sim, games, softwares. Nós temos que estimular a criatividade nos jovens porque as atividades, nos dias de hoje, se desenvolvem mais pela Internet do que nos chãos de fábrica", frisou.

O lançamento da pré-candidatura de Carlos Lee a prefeito contou com a presença de lideranças do PMDB, PSD, PCdoB e do PSB de Itajuípe, Floresta Azul e Itapiranga, entre outros.

 

O presidente do PDT baiano, deputado federal Félix Mendonça Júnior, foi eleito nesta quarta-feira (17) o vice-líder do seu partido na Câmara dos Deputados. Na mesma oportunidade, os 17 parlamentares da bancada pedetista elegeram como líder o deputado maranhense Weverton Rocha.

Félix destacou a defesa dos direitos dos trabalhadores, da educação pública de qualidade e do municipalismo como bandeiras históricas do PDT e comentou as articulações do partido para as eleições deste ano.

"Estamos empenhados em fazer o PDT crescer nas eleições municipais deste ano. Como parte desse esforço, nosso partido deve ganhar 10 novos deputados federais durante a janela para mudança de legenda que se abrirá no mês de março", afirmou Félix Júnior.

por Alexandre Galvão/ Bahia Notícias 

Aliado de primeira hora do PT, o PCdoB tem deixado claro aos seus quadros que, em 2016, não terá “priorização de aliança” com o partido do governador Rui Costa e pode, até, se alinhar com o PSDB. De acordo com o presidente da legenda comunista, o deputado federal Daniel Almeida, a “relação de parceiro político e de um projeto na Bahia e no Brasil” está mantida, mas, com a perspectiva de candidaturas do partido em cidades importantes como Salvador, Vitória da Conquista e Camaçari, a “autonomia” da legenda mais antiga do Brasil deve pesar. “Somos partidos diferentes, que temos aspiração e temos disputa que, às vezes, combinam e às vezes, não”, descreveu o Almeida.

Em Camaçari, atualmente reduto do PT no estado, o PCdoB pode ganhar o reforço do prefeito Ademar Delgado, que deixou o PT após inúmeros desentendimentos com a direção estadual. “O prefeito Ademar anunciou que saiu do PT. Ele hoje é um prefeito sem partido. E, depois disso, houve um contato dele dizendo que pretende se filiar a um partido da base e prefere o PCdoB. Estamos conversando”, informou o dirigente do PCdoB (saiba mais aqui e aqui). A migração de Ademar pode desembocar num embate entre ele e o deputado federal Luiz Caetano (PT), que foi seu mentor político por muitos anos. Caetano declarou recentemente que quer “ver quem tem voto” na cidade e espera o embate (leia aqui). Em Salvador, a pré-candidata do partido, a deputada Alice Portugal, tem pregado que o PT mostre mais gratidão e a apoie para o pleito contra o prefeito ACM Neto (DEM). “Nós apoiamos o PT em Salvador nas últimas cinco eleições para prefeito e achamos que na relação política, como pessoal, tem que ter reciprocidade. Você se relaciona melhor com quem lhe respeita, lhe valoriza”, sugeriu Daniel. Apesar da firmeza, Daniel Almeida garante que o partido não irá “ficar chateado” se o PT fizer outra opção. “Não temos cobrança com o PT e nem vamos fazer pressão”, concluiu. Em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado, o PCdoB quer “apresentar um projeto renovador” e encerrar os 20 anos de comando do PT no terceiro maior colégio eleitoral da Bahia. Para isso, de acordo com o presidente da legenda, nem mesmo uma aliança com o PSDB está descartada. “O PSDB, se vier nos apoiar, será bem-vindo”, resumiu.

Os promotores de Justiça Pedro Maia, Ediene Lousado e Márcio Fahel integram a lista tríplice que será entregue ao governador do Estado, Rui Costa, para escolha do nome do procurador-geral de Justiça que chefiará o Ministério Público do Estado da Bahia no biênio 2016/2018. Candidato mais votado, Pedro Maia obteve 277 votos, seguido de Ediene Lousado (270) e Márcio Fahel (244). A lista será entregue ao governador pela procuradora-geral de Justiça em exercício Sara Mandra Rusciolelli Souza.

Cinco candidatos disputaram a eleição, que aconteceu das 9h às 17h no auditório da sede do MP-BA, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador. Além dos três mais votados, concorreram os promotores de Justiça Alexandre Cruz (239 votos) e Millen Castro (192). Participaram da eleição 495 dos 545 eleitores do Ministério Público (procuradores e promotores de Justiça).

Confira o perfil dos candidatos eleitos:

Pedro Maia Souza Marques – Natural de Salvador, tem 36 anos e ingressou no MP em 2004. Atuou nas comarcas de Canarana, Santa Maria da Vitória, Barreiras, Gandu e Vitória da Conquista. Foi promovido em 2013 para Salvador. Coordenou o Grupo de Atuação Especial de Combate a Sonegação Fiscal e Crimes Contra a Ordem Tributária (Gaesf) e Centro de Apoio Operacional Criminal (Caocrim).

Ediene Santos Lousado – Natural de Santa Terezinha, tem 48 anos e ingressou no Ministério Público em 1993. Atuou nas Promotorias de Justiça de Bom Jesus da Lapa, Itiúba, Caravelas, Ilhéus e Barreiras. Foi promovida para Salvador em 2009, onde atuou na Vara de Tóxicos. Coordenou a Promotoria de Justiça Regional de Barreiras, o Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Crimonosas (Gaeco) e ocupava o cargo de secretária-geral do MP.

Márcio José Cordeiro Fahel – Natural de Itabuna, tem 44 anos e ingressou no Ministério Público em 1993. Atuou nas Promotorias de Justiça de Mucuri, Aurelino Leal, Ibicaraí e Itabuna. Foi promovido em 2009 para Salvador, onde atuou na 1º Promotoria de Justiça Criminal e na 6ª Promotoria de Justiça da Cidadania. Coordenou a Promotoria de Justiça Regional de Itabuna e o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf) e ocupou os cargos de secretário-geral do MP e de chefe de Gabinete. Ocupa, desde 2014, o cargo de procurador-geral de Justiça. 

 

Ivana Braga/ Bahia.Ba

A principal perda do PT baiano, até o momento, é o prefeito de Camaçari, Ademar Delgado, que rompeu com o partido e anunciou, nesta segunda-feira (15), a sua filiação ao PCdoB. O desligamento ainda não foi oficializado, segundo informou ao bahia.ba o presidente estadual petista, Everaldo Anunciação, ao afirmar que Delgado já teria sinalizado que não irá brigar pela reeleição. Ele se elegeu com o apoio do deputado federal Luiz Caetano, com quem se indispôs, e confessou não estar disposto a amargar uma derrota. No final de semana, o PT oficializou o nome de Caetano como pré-candidato do partido à sucessão do município.

Se o PT perdeu o prefeito de Camaçari, ganhou o de Teodoro Sampaio, Akira Suga, que abandonou o PSB. De quebra, um vereador do PSDB local pongou na legenda petista.

Segundo Anunciação, entre os dias 18 deste mês e 1º de março, período em que estará aberta a “janela partidária” – brecha na lei que permite a troca de partidos – vai haver muita mudança, no caso específico do PT, conforme seu presidente, mais de entrada do que de saída. De acordo com ele, quatro políticos estão de malas prontas para desembarcar na sigla. “Estamos com quatro nomes em negociação. Não vou adiantar porque o processo ainda não está definido. Mas acredito que vamos abrigar muitos políticos”, aposta Everaldo Anunciação. Para o dirigente petista, mesmo com todo o desgaste sofrido com as denúncias de envolvimento em esquemas de corrupção, o partido ainda tem a capacidade de atrair filiações.

A reportagem tentou contato com o prefeito Ademar Delgado e com o presidente do PCdoB da Bahia, Daniel Almeida, para confirmar a informação, mas ambos estavam em reunião. Procuradas, as assessorias do prefeito e do partido prometeram retornar a ligação, o que não aconteceu até o fechamento da matéria.

 

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), vinculada à Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), abriu, nesta segunda-feira (15), as inscrições para vagas de estágio em diversas áreas dos níveis técnico e superior para atuação em Salvador e em mais 18 municípios baianos. As inscrições devem ser realizadas no site www.ielestagio.org.br, do Instituto Euvaldo Lodi (IEL), onde estão disponíveis todas as informações necessárias para participação na seleção, composta por recrutamento, triagem curricular e entrevista técnica.

O período de inscrição segue até o dia 28 de fevereiro. No entanto, as inscrições são limitadas de acordo com o número de vagas disponíveis para cada área. “A orientação é que o interessado efetive a sua inscrição o quanto antes”, recomenda Sílvia Pacheco, gerente da divisão de Gestão de Carreiras da Embasa.

Além de Salvador, os aprovados serão lotados nas unidades da empresa localizadas em Barreiras, Caetité, Camaçari, Candeias, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Ilhéus, Irecê, Itabuna, Itamaraju, Jequié, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas e Vitória da Conquista.

Para o nível superior, há vagas para as seguintes áreas de formação: Administração, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Design Gráfico/Desenho Industrial, Direito, Enfermagem, Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia de Produção, Geologia, Jornalismo, Química, Serviço Social e Sistemas de Informação. Já para nível técnico, as oportunidades são nas áreas de Administração, Contabilidade, Edificações, Eletromecânica, Enfermagem do Trabalho, Meio Ambiente, Química, Saneamento e Segurança do Trabalho.

Os candidatos às vagas de estágio devem estar regularmente matriculados numa instituição de ensino de nível superior ou técnico, com no mínimo 50% do curso concluído e apresentar média acima de seis em seu histórico escolar. O estágio tem duração de seis meses, com bolsa estágio no valor de R$ 550,00 (nível superior) e R$ 415,00 (nível técnico) e auxílio transporte.

 

por Luan Santos/ A Tarde

Em reunião do diretório estadual realizada neste sábado, 13, no hotel Mercure, no Rio Vermelho, o PT definiu quem serão os pré-candidatos em 12 das 35 maiores cidades baianas. Três deles irão concorrer à reeleição: João Bosco, em Teixeira de Freitas; Jussara Márcia, em Dias D'Ávila; e Francisco de Assis, em Conceição do Coité.

Aparecem ainda nomes de ex-prefeitos das respectivas cidades, que voltam a concorrer ao posto, como os casos do deputado federal Luiz Caetano (Camaçari), Carlos Brasileiro (Senhor do Bonfim) e Geraldo Simões (Itabuna). Completam a lista de pré-candidatos já aprovados pelo diretório Zé Neto (Feira de Santana), Gika Lopes (Serrinha), Orlando Filho (Cruz das Almas), Amauri Teixeira (Jacobina) e Dalva Tisio (Itamaraju).

Em Lauro de Freitas e Alagoinhas, as conversas avançam para confirmar as pré-candidaturas de Moema Gramacho e Joseildo Ramos, respectivamente. "Há uma tendência forte para que sejam eles", afirmou o presidente estadual do partido, Everaldo Anunciação.

Segundo ele, o número de pré-candidaturas do PT nas 35 maiores cidades da Bahia deve chegar a 18. A reunião do diretório estadual do partido contou com a participação de lideranças das 35 principais cidades da Bahia, além de deputados federais e estaduais.

Na reunião, os membros do partido discutiram a criação de um programa de governo participativo. Os temas que devem nortear os programas de governo devem levar em conta o maior controle de gastos e a eficiência pública, a democratização do acesso aos instrumentos de comunicação e informações, com destaque para a internet, além de aprofundar as políticas na área de saúde, educação, habitação e mobilidade urbana.

Indefinições
Uma das cidades em que o partido ainda não decidiu quem deverá sair candidato é Salvador. Três nomes têm pré-candidatura anunciada: o vereador Gilmar Santiago, o deputado federal Valmir Assunção e o ministro da Cultura, Juca Ferreira. O nome escolhido para disputa deve sair até abril.

O presidente estadual do partido não descarta abrir mão de candidaturas próprias para apoiar um nome da base aliada nas principais cidades. "Nas cidades em que houver candidaturas da oposição com musculatura, temos que ter unidade na base aliada para enfrentar. Nas cidades com dois turnos, temos o entendimento da pulverização", completa Everaldo Anunciação.

Outra cidade que ainda não tem definição em relação ao candidato do PT é Vitória da Conquista, onde o atual prefeito Guilherme Menezes (PT) está no final do segundo mandato. Na cidade, cinco nomes do partido se colocam como possíveis candidatos no pleito, para suceder o correligionário.

Para o deputado federal Afonso Florence (líder do PT na Câmara), a operação Lava Jato pode comprometer mais a imagem dos partidos da oposição nas eleições municipais. Disse, ainda, que o partido buscará ampliar o número de prefeituras no estado (hoje são 81), mas que haverá conversas com os partidos aliados. Everaldo Anunciação acredita que a Lava Jato e a crise econômica poderão ser utilizadas pela oposição contra a legenda.

Líder do PT na Assembleia Legislativa, o deputado Rosemberg Pinto, também presente à reunião, disse que, nas eleições municipais, o partido deve se apresentar de forma unida dentro da concepção do projeto que elegeu o governador Rui Costa em 2014. "O PT tem pretensão de disputar eleições nos 417 municípios, mas isso tem que ter regramento, deve ser acordado com os partidos da base que elegeu Rui Costa", avalia.

Bahia Notícias 

O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, negou nesta quarta-feira (2) ser beneficiário da pensão vitalícia concedida pela Bahia a ex-governadores e questionada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Supremo Tribunal Federal (STF). Por meio de nota, a assessoria do ex-governador informa que Wagner “nunca recebeu a pensão”. “Embora tenha esse direito – foi chefe do Executivo estadual por oito anos ininterruptos, tem mais de 60 anos e mais de 30 anos de contribuição para a Previdência Social – Wagner não pleiteou e não está recebendo o benefício”, assegura a nota.

 

Regina Bochicchio/ A Tarde

O governador Rui Costa (PT) disse que o PT deverá apoiar aliados em muitos municípios baianos e que a capital baiana não está excluída desta possibilidade.

"Eu acho que não necessariamente o PT precisa ter candidato em todas as cidades. Sempre defendi isso e acho que o PT pode e deve apoiar candidatos de outros partidos em várias cidades da Bahia". Em Salvador?, pergunta a reportagem ao que responde Rui: "Em Salvador inclusive, não é excludente".

As declarações foram feitas nesta segunda, 1º, durante abertura do ano legislativo na Assembleia Legislativa da Bahia.

Ao ser questionado sobre como estão as conversas com o senador Walter Pinheiro (PT), Rui deu risada e brincou: "conversa sempre boa". Ele é seu candidato? "Ele é meu amigo pessoal".

Em recente entrevista ao A Tarde, o senador Walter Pinheiro disse que agradecia, mas não queria ser candidato. Na ocasião, ele deixou claro que não houve empenho suficiente do partido nas eleições de 2008, quando disputou a capital com João Henrique, que foi reeleito.

Dos partidos aliados ao PT para a disputa na capital estariam Alice Portugal (PCdoB) e supostamente Lidice da Mata (PSB). E pela beirada, pastor Isidorio (Pros).

Uma ala do PT, entretanto, ainda defende candidatura própria além de pulverização de nomes de aliados com vistas a provocar um segundo turno contra o prefeito ACM Neto (DEM) que todos concordam à boca pequena está com enorme vantagem para a reeleição.

com informações do VR14 

O Partido dos Trabalhadores de Pintadas referendou neste domingo, 31, o nome da deputada estadual Neusa Cadore como pré-candidata à prefeita no pleito deste ano. A atividade reuniu mais de 600 pessoas, entre lideranças sociais, políticas e representantes da sede e das comunidades rurais do município.

A parlamentar, que está no seu terceiro mandato no legislativo estadual, já foi prefeita da cidade entre 1997 e 2004, tendo sido reconhecida nacionalmente pelo trabalho em parceria com os movimentos sociais e pela defesa do modelo de desenvolvimento pautado na convivência com o semiárido.

A presidente do diretório municipal, Julita Trindade, destacou a dedicação da parlamentar Neusa por Pintadas e disse que ter uma liderança como Neusa é um grande privilégio. "Neusa foi uma enviada de Deus. É por amor a Pintadas, que a gente segue com ela, em marcha, rumo à vitória".

O secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, ressaltou as qualidades do mandato de Neusa e falou que é preciso criar condições para que o estado não tenha prejuízos com a sua saída. "É um mandato que dialoga com temas importantes como economia solidária, agricultura familiar, convivência com o semiárido, direitos das mulheres, o que contribui para o governo da Bahia e da presidenta Dilma. Por outro lado, precisamos de governos municipais de referência para garantirmos o sucesso de 2018, porque o que está em jogo não é uma eleição, e sim um projeto político. Mais uma vez Pintadas nos dá uma oportunidade de repensar os nossos caminhos".

O deputado federal Afonso Florence trouxe a saudação do governador Rui Costa, do ministro Jaques Wagner e Robinson Almeida, e disse que a plenária emocionou a todos. "Não estamos apenas decidindo a história de Pintadas, mas tomando nas mãos a história do Brasil e da Bahia".

O evento contou ainda com a presença do prefeito Curujão, dos vereadores Raimundo Fominha e Jucelino; do ex-prefeito e atual secretário do Consórcio Público da Bacia do Jacuípe, Valcyr Rios; dos secretários municipais Luciano Almeida (Agricultura) e Gerônimo Moreira; do secretário geral do Partido dos Trabalhadores, Herbert Florence; e da presidenta do Sindicato de Servidores Públicos, Valdirene Santos; e Derlindo.

Estão abertas até o dia 01 de fevereiro as inscrições para o segundo Curso de Extensão em Saúde Coletiva sobre Atenção Integral à Saúde de Pessoas com Doença Falciforme, na modalidade EAD, ministrado pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia.

O curso é gratuito, para profissionais de nível superior que atuam na assistência à saúde ou na gestão de serviços de atenção básica à saúde nos estados da região Nordeste.

Mais informações nos endereços :
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
www.net-escola.ufba.br

 

O ex-deputado federal e ex-prefeito do município de Saúde, Severiano Alves (PDT) assumiu na manhã desta segunda-feira (25) a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego de Salvador.

Severiano assume na vaga deixada por Andreia Mendonça, que passa a exercer a função de vice-presidente dos Correios, em Brasília.

A decisão ocorreu após ACM Neto conversar com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e com o presidente da executiva estadual do partido, o deputado federal Félix Mendonça Júnior.

Ex-deputado federal por três legislaturas, procurador federal aposentado, Severiano Alves é formado em Direito e, até dezembro, ocupava o cargo de superintendente regional do Ministério do Trabalho na Bahia.

 

Lara Bastos/ Correio (Reunião na Governadoria discutiu a atuação do governo nos municípios atingidos pelas chuvas)

Sete municípios da Bahia declararam situação de emergência devido às fortes chuvas deste final de semana. Riachão do Jacuípe, São Félix do Coribe, Coribe, Jeremoabo, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia e Jaguaquara já contam com pelo menos 700 famílias desalojadas, informou o governador Rui Costa durante coletiva de imprensa na Governadoria, na manhã desta segunda-feira (25). O município de Cipó segue em estado de emergência desde o início do mês.

Rui Costa se reuniu com secretários e representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros na manhã de hoje para discutir a atuação do governo do estado nos municípios atingidos pelas chuvas. Segundo o governador, o volume de chuvas que caiu no estado em janeiro de 2016 é inédito.
"Exceto na região sul, que nós estamos hoje com 35% além da média histórica, todas as regiões foram duas vezes a média histórica, chegando, em algumas regiões como a Chapada, Oeste e alguns lugares no Norte, a quatro vezes a média histórica de volume de chuva no mês de janeiro", declarou.

Ainda segundo Rui Costa, a Defesa Civil está enviando colchões, água, filtros e alimentos aos municípios afetados. "Esse é o momento de fazer a assistência às famílias. A água está baixando em Riachão e em algumas cidades, e só aí será possível fazer a contabilidade correta", afirmou o governador em relação à quantidade de famílias desabrigadas por causa das chuvas.

O governador frisou que apenas as famílias que não puderem retornar às suas casas serão consideradas desabrigadas. "Tem desalojados, que são aqueles onde a água sobe, mas assim que baixa a água a pessoa pode voltar para sua casa. Eventualmente a pessoa vai ter perdas de mobiliário e eletrodomésticos, mas a casa está intacta e ela pode voltar a morar", explicou.

Riachão do Jacuípe
Das 700 famílias desalojadas pelas chuvas na Bahia, 450 estão em Riachão do Jacuípe, segundo a contabilização do governo do estado. Para avaliar a situação, o governador deve visitar as áreas mais afetadas do município na terça-feira (26), acompanhado pela prefeita Tânia Regina Alves.

"Hoje falei mais uma vez por telefone com a prefeita e ela está fazendo o levantamento. Disse que a água já baixou e eu pedi que ela faça o levantamento casa por casa, inclusive com relatório fotográfico, para que nós possamos dar assistência às famílias e, ao mesmo tempo, pedir ajuda do Governo Federal, do Ministério da Integração", afirmou.

O governador destacou ainda que dois caminhões de donativos serão enviados ao município com itens de assistência para as famílias, como filtros de água, água potável, colchões e cestas básicas. As doações foram recolhidas pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) e pela Defesa Civil.

reportagem Bocão News 

O prefeito da cidade baiana de Santo Amaro, Ricardo Machado (PT), e o vice, Leonardo Araújo Pacheco Pereira (PSB), foram condenados pela Justiça Eleitoral. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico, e acata pedido do Ministério Público Eleitoral.

Segundo a determinação da juíza da 178ª Zona Eleitoral, Elke Figueiredo Schuster Gordilho, eles foram condenados por “atos de corrupção eleitoral, por captação ilícita de sufrágio e abuso de poder político e econômico, buscando desconstituir a vitória da chapa majoritária” no município, nas eleições municipais de 2012. A juíza determinou a inelegibilidade do prefeito e do vice por oito anos, cassação dos mandatos, e pagamento de multa de R$ 20 mil. A decisão cabe recurso.

A decisão acontece após o Ministério Público Eleitoral (MPE) reforçar os pedidos de impugnações dos mandatos de políticos por compras de votos durante as eleições municipais de 2012. Em dezembro do ano passado, a Justiça da 178ª Zona Eleitoral decidiu pela cassação dos mandatos e declarou a inelegibilidade por oito anos de seis vereadores de Santo Amaro/BA. As sentenças são de 30 de outubro de 2015 e acatam os pedidos feitos pelo promotor João Paulo Santos Schoucair, da 2ª Promotoria de Justiça Eleitoral de Santo Amaro.

De acordo com a determinação da época, os vereadores Artur Pereira Suzart (Partido dos Trabalhadores), Elias Pereira Neto (Partido Republicano Brasileiro), Jair Oliveira Santana (Partido Socialista Brasileiro), Júlio César de Jesus Pinho (Partido Humanista Solidariedade), Luciano dos Reis Caldas (Partido Social Liberal) e Raimar Fabiano Costa (Partido Social Cristão) ofereceram vantagem a determinados eleitores, por meio de assinatura de contratos temporários em período não permitido por lei, com a finalidade de conseguir votos.

Ainda segundo as sentenças, no dia da eleição, houve compra maciça de votos, tendo alguns eleitores que filmar ou tirar foto da sua escolha para receber o dinheiro prometido. O vereador Júlio César Pinho chegou a distribuir cestas básicas no bairro de Candolândia, em Santo Amaro/BA. Além disso, os acionados agiram com abuso de poder político e econômico ao receber recursos desviados dos cofres públicos ou de fontes privadas não declaradas. De acordo com a juíza Ana Gabriela Trindade, autora da sentença, a vitória desses políticos é ilegítima e desleal em face dos demais candidatos.