O martelo de Wagner
Na última reunião com líderes de mais de dez partidos da base aliada, o governador Jaques Wagner (PT) abandonou de vez a ideia de disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em 2014. A hipótese ganhou força após o petista ter manifestado, em seguidas entrevistas à imprensa, o desejo de deixar o cargo antes do fim do mandato para concorrer ao Parlamento. No encontro, realizado quinta-feira à noite, Wagner também anunciou sua posição em torno da escolha do candidato que disputará a sucessão estadual sob o guarda-chuva governista: quer que a decisão seja tomada apenas em novembro ou dezembro, quando o cenário da batalha eleitoral estiver melhor cristalizado. Em síntese, o governador acha que, em meio à queda de popularidade de políticos ligados ao partido após a onda de protestos, e com a oposição em  estágio de banho-maria, qualquer precipitação na escolha pode ser arriscada demais. (Da Coluna Satélite, do Correio)